quarta-feira, 23 de novembro de 2016

FISIOTERAPIA: Reabilitação de Lesão de Ligamento Cruzado Posterior (LCP)

Já falamos sobre como podem ocorrer as lesões do LCP, e agora vamos entender como segue a sua reabilitação. é importante lembrar que a maioria das lesões de LCP não ocorrem de forma isolada e geralmente há lesão de mais de um ligamento ou até mesmo fratura óssea. Nesses casos, a reabilitação se dá de acordo com a lesão mais grave. Por exemplo, se num trauma acontecer lesão do ligamento cruzado anterior (LCA) e do LCP, a reabilitação segue as diretrizes do LCP.



TRATAMENTO FISIOTERAPÊUTICO DE PÓS-OPERATÓRIO DE LCP

1) Minimizar a imobilização;
2) Progressão funcional da articulação;
3) Individualizar a reabilitação

É importante ressaltar que o contato com o médico cirurgião é de extrema importância, pois é ele que vai liberar com quantas semanas o paciente poderá realizar a descarga de peso. Isso dependerá da gravidade da lesão, da qualidade do enxerto e do tipo de fixação que foi realizado. Essa interação é muito bacana, pois geralmente os pacientes apresentam melhores resultados quando os profissionais atuam em conjunto. Podemos colocar de forma ampla as seguintes considerações:

-> 1∘ à 6∘ semana: Preocupação em evitar a translação posterior da tíbia em relação ao fêmur - ação a fim de evitar frouxidão do enxerto
- A descarga de peso pode ser liberada em duas semanas com o uso do brace rígido, evitando posteriorização da tíbia.;

-> 7∘ à 16∘ semana: incremento de exercícios de carga gradual, objetivando o aumento da resistência e força muscular;

Silva KNG et. al, descreveram um protocolo para a reabilitação da lesão, em um estudo de caso que foi publicado no ano de 2010. A reabilitação consistiu em três fases: terrestre, aquática e sensório-motora.


Fonte: Acta Ortop Bras. 2010; 18(3):166-9



Fonte: Acta Ortop Bras. 2010; 18(3):166-9

VALE RESSALTAR MAIS UMA VEZ que para atuar com esse protocolo, os fisioterapeutas devem conversar com o médico responsável para verificar se esse protocolo é viável para o paciente em questão.

ATENÇÃO: As informações existentes neste blog pretendem apoiar e não substituir a consulta médica e/ou fisioterapêutica. Essas informações são de caráter educativo, por isso, em caso de dúvidas, não hesite em realizar sempre uma avaliação pessoal com um médico/fisioterapeuta da sua confiança.


Lembre-se sempre: “Para uma vida saudável, cuide da saúde do seu corpo, da sua mente e do seu espírito!”

Fisioterapeuta Carolina Bagnariolli
@fisioterapiaortopedica
@carolbagnariolli
@projetocorpomenteespirito



Fontes:
1) Silva K.N.G. reabilitação pós-operatória dos ligamentos cruzado anterior e posterior - Estudo de caso. Acta Ortop Bras. 2010; 18(3):166-9
2) Rodrigues J.B; Fonseca F. Rotura isolada do ligamento cruzado posterior. História Natural, Tratamento e reabilitação.



Nenhum comentário:

Postar um comentário