quarta-feira, 30 de novembro de 2016

FISIOTERAPIA: Reabilitação da Síndrome da Dor Patelofemoral (SDPF)

Oi pessoal!!! Já falamos aqui anteriormente sobre a SDPF, e comentamos que hoje em dia é muito difícil alguém NÃO reclamar sobre uma "dorzinha" no joelho. A etiologia ainda não é totalmente certa, mas alguns estudos descrevem algumas possíveis causas:

1) Desequilíbrio muscular entre o vasto medial oblíquo e o vasto lateral;
2) Fraqueza da musculatura de glúteo médio;
3) Diminuição da mobilidade do tornozelo;
4) Alterações estruturais do próprio individuo.

É claro que a prevenção é o melhor remédio, mas uma vez que você e/ou seu paciente apresenta essa patologia, como tratar???

Dei uma pesquisada e existe inúmeros estudos com "n" formas de tratamento. Desde a quiropraxia até o taping. É claro que dentro do seu consultório, você pode montar um protocolo de atendimento para essa patologia, mas acredito que mais importante que isso, devemos olhar para o paciente "individualmente". O que pode funcionar para um, pode não funcionar para o outro.

Outra coisa que também é descrita nesses estudos é que quanto mais rápido o paciente tratar a patologia, melhor é o prognóstico. Mas por que? Porque quando o paciente não trata a área afetada e mantém suas atividades normalmente, ele pode "forçar" ainda mais a articulação, podendo desenvolver uma condromalácea e posteriormente até uma artrose.

Mas vamos lá, um consenso que houve em todos os estudos foi:

1) Fortalecimento  global da musculatura de MMII, lembrando da importância de fortalecer rotadores e abdutores de quadril;

Ao meu ver, algo que também auxilia bastante são os alongamentos, uma vez que a maioria das pessoas que apresentam dores no joelho, são indivíduos com encurtamento muscular.

Dentro do seu tratamento, cabe você decidir se complementa o atendimento com eletroterapia para alívio da dor, com taping, osteopatia, quiropraxia, acupuntura e etc.
Mas é claro! Não esqueça que necessita ser um profissional habilitado para isso!!!!

ATENÇÃO: As informações existentes neste blog pretendem apoiar e não substituir a consulta médica e/ou fisioterapêutica. Essas informações são de caráter educativo, por isso, em caso de dúvidas, não hesite em realizar sempre uma avaliação pessoal com um médico/fisioterapeuta da sua confiança.


Lembre-se sempre: “Para uma vida saudável, cuide da saúde do seu corpo, da sua mente e do seu espírito!”

Fisioterapeuta Carolina Bagnariolli
@fisioterapiaortopedica
@carolbagnariolli
@projetocorpomenteespirito


Fonte:
1) Revista Movimenta ISSN: 1984-4298 Vol 6 N 3 (2013)
2) ACTA ORTOP BRAS 16(3:180-185, 2008)

Nenhum comentário:

Postar um comentário